Premonição X Livre Arbítrio

“Olá,
O que tenho a relatar não é exatamente um sonho e nem foi comigo, mas é um fato que me intriga há quase três anos. Certa vez estava desempregada e procurando empregos com muito afinco – não de forma desesperada, mas persistente. Minha mãe andava para o trabalho e enquanto atravessava a rua ouviu uma voz que dizia que eu (sua filha) começaria a trabalhar em 07 de maio. Naquela época era mês de fevereiro. Minha mãe estava completamente acordada e andado ativamente na rua, não foi um sonho. Naquele ano no fim do mês de março eu recebi uma convocação para um concurso e a data que eu assumiria o cargo era exatamente 07 de maio! Me preparei para essa data, mas de última hora surgiu uma opção de adiar a entrada para junho, foi o que fiz. Minha mãe só me revelou em junho que tinha tido essa ‘visão’ junto quando lhe dizia que a escolha de entrar em junho pode ter atrapalhado meus relacionamentos novos na empresa.
Há alguma relação de mentores que possa explicar isso? Ou que ela tem premonições, mas que no final das contas deu errado?
Obrigada

Olá,
Há muitas possibilidades, por isso é possível, sim, que entidades benevolentes como mentores possam, de alguma forma, ter emitido essa mensagem como uma forma de tranqüilizar sua mãe e mantê-la focada, tendo alguma fé – uma crença de que, seguindo pelo caminho que vocês haviam escolhido, tudo daria certo.
É importante lembrar que ocorre um maniqueísmo um tanto complexo quando falamos da espiritualidade e dos mistérios do universo e aqui, no caso, estamos falando da aparente contradição entre os conceitos destino x livre arbítrio. Se falamos em premonição, estaríamos falando de um futuro fechado, de uma possibilidade de futuro mais nítida que as demais; no caso, você seria de qualquer jeito levada a ser chamada no dia 07 de maio. Essa ambivalência é muito discutida porque, a princípio, pensa-se que a verdade estaria em apenas um desses dois conceitos – ou temos um destino que nos aguarda ou não há cartas marcadas e nós que escolhemos nosso caminho. Só que a verdade pode, de forma quântica, estar em ambas as soluções. Há um destino para você e há probabilidades, mas nada te obriga a segui-lo. O destino está pronto e, ao mesmo tempo, é construído porque o tempo não é tão linear quanto nós vemos, limitados que estamos a três dimensões. São soluções simultâneas. Estamos construindo o que já está construído. Complexo, mas possível quando deixamos de pensar em um transição temporal linear.
Contudo, assim como oportunidades se manifestam de forma material – caminhos possíveis – esses avisos premonitórios surgem no plano espiritual para tranqüilizar o sujeito encarnado e fortalecer sua fé – fé em você, em seus valores, em sua capacidade de agir sobre o mundo. Esses avisos de mentores podem surgir em situações diversas.
Suponho que sua mãe, para ter passado por essa experiência, tenha se sentido muito envolvida nessa sua busca por trabalho – esse envolvimento emocional pode tê-la sintonizado a uma freqüência para receber essa mensagem.
Agora, o fato de você não ter obedecido estritamente à data “07 de maio” não é nenhuma causa perdida. Essa “visão” (ou audição rs), se de fato ocorreu como sua mãe descreve, não indica uma restrição para o seu sucesso, apenas um fato que foi antecipado para mantê-la no caminho com algum alívio – se a sua entrada no trabalho se deu depois, mesmo que você sinta uma dificuldade agora nas suas relações profissionais novas, não significa que obrigatoriamente antes teria sido melhor. Esse tipo de contato não vem para limitá-la em suas escolhas, mas para ampará-la nas dificuldades para que seu afinco em sua busca seja mantido. E, uma vez constatada a premonição, que isso lhe dê alguma força para seguir em frente.
E, de fato, foi o que aconteceu no final. Você foi chamada para essa data, essa possibilidade apareceu, atraída pelo seu afinco (e não apenas pré-destinada).
Não é algo como “se tivesse ouvido a vozinha, teria sido melhor”. O melhor é sempre o que você é capaz de fazer, se você não optou por entrar na data “profetizada”, é porque esse não era o melhor caminho.
Em relação às dificuldades que você tem encontrado, é interessante frisar que elas não são uma conseqüência da desobediência ao que havia sido “pré-destinado”; as dificuldades pelas quais passamos são atraídas de acordo com nossa condição e aparecem como uma provação. Se isso soar muito penoso (“provação”), é porque julgamos demais, somos parciais enquanto humanos. As coisas simplesmente são e acontecem, um Todo imparcial, mas nós queremos julgar e controlar; assim, o que chamamos de dificuldades não são coisas boas ou ruins (achamos ruins, claro!), mas algo que nos aparece e com que podemos lidar quando nos atentamos a isso, com sabedoria. Como você tem um papel ativo na vida, você certamente possui ferramentas para lidar com isso e tudo isso só vem a te fortalecer e fazer com que se redescubra. Portanto, a premonição funcionou e, ao mesmo tempo, você tem o poder de escolha nas mãos.
Espero ter ajudado!
Abraços
Bárbara

Créditos da imagem: foto de Maciej Winiarczyk.

Anúncios

Escreva aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s