Perdas difíceis

 

“Sonho seguidamente com minha mãe. Estou conformada com sua partida pois ela não merecia sofrer. No hospital disse que estava cansada e que era pra deixa-la morrer. Sei que ela foi em paz. Amo muito ela, era minha mãe e melhor amiga, meu anjo e continua sendo. Logo que ela faleceu, não sonhava com ela mas de um mês e meio pra cá sonho quase todo dia. Eu a vi longe fazendo comida em um lugar onde nunca tínhamos ido;  me deu a mão e atravessamos uma ponte que também nunca vi; estava senda ao lado do meu pai na cama; na minha casa do meu lado; ao meu lado sacudindo a cabeça em negação a algo que eu estava fazendo no sonho; mas logo depois ela sumia e no sonho mesmo sei que ela estava morta. Agora dia 4/06 fazem 6 meses que ela se foi. Sinto e acredito que ela esteja muito bem. Sinto falta mas tenho certeza que esta muito melhor, que pode descansar e não sofre tanto. Mas o sonho mais estranho foi o dessa noite: sonhei que ia na casa dela e ela tava na pia separando umas carnes em saquinhos pra por no frizzer e ela me alcançou  pra por o guarda -chuva dentro do carro. Nunca ela fala nada, dai chegou um caminhão de flores, margaridas, ela adorava flores eu sempre dava alguma pra ela mas nunca margarida. Meus pais moram no interior e ela sempre cuidava muito das flores, então o caminhão descaregou margaridas, muitas caixas, e eu disse a ela: espera que quando eu voltar te ajudo a plantar, não vai plantar sozinha! Então ela não estava mais na área e sim meu pai ajeitando as caixas. Perguntei: vai fazer o que com tudo isso? Ele respondeu: plantar no tumulo da sua mãe! Então eu abaixei a cabeça e fiquei triste. Acordei e voltei a sonhar com ela me dando as mãos e tinha mais pessoas que faleceram mas o lugar era embaçado e com arvores. Senti tanta paz… Só presencio fatos estranhos, como agora lendo aqui. A caneta deitada na mesa se balançou como se alguém tivesse mexido nela, rolou pra lá e pra cá,e parou rápido. Outro dia tava fazendo bolo que sempre liguei pra ela pra pedi receita e  o liquidificador  ligou sozinho. Tentei desligar no botão mas estava desligado. Tirei da tomada e coloquei de volta, e ele funcionou. O interfone caiu do gancho e abriu a porta la embaixo do prédio e adivinha: meu namorado estava na porta e entrou achando estranho porque não tocou o interfone. Fui deitar na minha cama e esta estava quente como se alguém tivesse dormindo la só no meu lado. O resto estava gelado muito frio. Por favor me ajude. Eu já tive outras coisas antes dela falecer. Pressenti a morte dela e outras coisas….ouvia vozes pedindo ajuda……agora não mais mas sonho todo dia com ela rezo sempre pelo menos uma ave maria pra ela.”


Os sonhos com a mãe indicam o modo como você está lidando com a partida de sua mãe. Sonhar que ela faz comida remete ao aconchego materno (comida simbolizaria acolhimento), como realizar o desejo de retornar aos braços da mãe que se foi, e atravessar a ponte seria uma referência à passagem ocasionada pelo desencarne, como se você pudesse compreender que, embora ela tenha te acolhido, ela está em outro plano. No caso, ela parece ter atravessado a ponte em direção à sua casa, talvez indicando um desejo de que ela retorne. A figura de seu pai em seus dois sonhos, por alguma razão, parecem indicar uma parte sua que compreende a realidade da partida de sua mãe, apesar da falta que você sente dela; no primeiro sonho, assim que retornam para sua casa e seu pai lá está, você faz algo que implica na negação dela – talvez estivesse ela negando o seu desejo íntimo de que ela retorne, mostrando, ao lado do seu pai, a realidade de que ela se foi.

O segundo sonho parece indicar um significado parecido. A carne para congelar e o guarda-chuva dentro do carro parecem indicar precaução, bem como o silêncio, indicando uma viagem e, portanto uma separação, mas você procura estabelecer um vínculo ao querer ajudar a plantar as flores – você não quer abandonar sua mãe ou deixar que ela aja sozinha, você ainda quer um vínculo, por isso quer ajudar a plantar as flores dela. Mas a figura do seu pai volta para te lembrar da partida.

Comentário sobre o depoimento final: esse momento por que você passa é de separação física, mas ainda há um vínculo emocional muito forte pelo que relata, o que pode indicar uma presença real dela da qual você não consegue se desligar, explicando esses fenômenos. Claramente não posso afirmar com toda a certeza, mas é possível conversar sobre isso.

Anúncios

Escreva aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s