Demônio

 

“Carmem, vou te contar um sonho que eu sempre tive dùvidas que fosse um sonho. Parecia real, mas na època eu estava enfraquecida e doente. Foi pouco antes de ter idéia de suicìdio.
Sonhei que tinha entrado numa casa, e me lembro com detalhes como a casa era feita, e me marcou muito até a cor do papel de parede. Tive a impressao que fosse uma casa americana, nao sei porque. Tinha um corredor cumprido e paredes amarelas, e uma escada de madeira escura que dava no segundo andar. Eu percorria o corredor, acompanhada por uma moça que trabalhava na minha loja naquela època. Tinham quadros pendurados na parede, com fotografias em preto e branco, molduras de madeira escura. No meio do corredor tinha uma espècie de armàrio, e a um certo ponto eu tive medo e disse pra ela: entre aqui, vc vai ficar protegida. Logo depois que ela entrou, eu vi você passar no fundo do corredor, com um vestido branco, mas você nao me viu. De uma hora pra outra apareceu, no fundo do corredor, uma figura sem cabelos e sem roupas, com o corpo completamente tatuado, em tons de verde. Pra mim era o demônio. Tinha olhos verdes e me olhava com muita intensidade e eu enfrentei o olhar dele, que no mesmo momento me ‘puxou’ pra perto dele e eu nao pude me defender. Era como se através dos olhos ele me aprisionava. E me puxando ele disse: ‘vc vai gozar’ (que vergonha, desculpe)
De um momento pro outro eu saí de um buraco, como se tivesse acordado de um pesadelo (mas estava ainda sonhando) e esse buraco dava pra uma rua da cidade em que moro (fora do Brasil), uma praça muito movimentada e eu percebi que tinha passado muito tempo, era como se tivessem passado dois anos, eu estava nua e passavam na minha frente pessoas vestidas sò da cintura pra cima e me olhavam com olhar cúmplice e diziam sem abrir boca: ‘você é um dos nossos.'”


Um sonho feito dias antes de uma tentativa de suicídio mostra uma pessoa emocionalmente conturbada cujo conteúdo se refere à uma figura masculina em particular que faz muito mal a ela. Ao mesmo tempo que parece desconhecido, parece incrivelmente conhecido e sabe muito bem como manipulá-la.

Parece que se sente totalmente invadida em sua privacidade, tendo intimidade com o inimigo. Sente-se totalmente desprotegida e à mercê das circunstâncias e pessoas que não fazem esforço no sentido de auxiliá-la.

Vence-a pela sedução, porém, rouba-lhe a paz.

Escreva aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s